cinema, juventude negra, Negritude

“A maior tecnologia que temos é a do olho no olho”, diz Silvana Bahia, em noite de encontros no Centro Afro Carioca de Cinema

Profissionais de diversas áreas debateram o legado deixado por Zózimo Bulbul e traçam novos rumos para o audiovisual

Por Tatiane Alves  / Fotografia: João Araió

O Centro Afro Carioca de Cinema reuniu na quinta-feira, dia 9, atrizes, atores, cineastas, jornalistas e publicitários com o objetivo de promover ações que fortaleçam a rede de relacionamento e colaboração entre profissionais negros. Com o tema “A Câmera é uma Arma”, o encontro trouxe para o centro do debate as oportunidades não igualitárias de inserção no mercado de trabalho, a escassez de plataformas que contemplem a população negra e o legado deixado pelo fundador do local, o ator e diretor Zózimo Bulbul.

sobre o evento

A necessidade de criar e consolidar espaços que representem os 54% da população que ainda não se veem representados na mídia hegemônica e a proximidade da 11º edição do “Encontro de Cinema Negro – Brasil, África e Caribe”, marcado para acontecer no fim deste mês também foram assuntos que motivaram a realização da reunião.

Continue lendo